mensagem ao leitor

Obrigado por sua visita

sábado, 6 de agosto de 2016

Professores da EJA recebem formação específica na URE Zé Doca

Nos dias 01 e 02 de agosto foi realizada Formação Pedagógica voltada aos professores das Escolas Estaduais da URE de Zé Doca, que ofertam a modalidade de Ensino Médio Educação de Jovens e Adultos – EJA
O encontro aconteceu no horário noturno, no auditório da Escola Municipal José Miranda Braz, prédio cedido à Escola Estadual U.E. Princesa Isabel, tendo como Ministrante a Professora Cláudia Rodrigues, técnica da equipe de Formação da Supervisão de Jovens e Adultos – SUPEJA e contou com a participação da Gestora Escolar Marlone Raposo Jansen da escola supracitada, como gestora anfitriã do encontro e seu quadro de professores e apoio pedagógico, professores multiplicadores das escolas C.E. Nelson Serejo de Carvalho - Anexo I (município de Araguanã) e C.E. Mª Gardênia Ribeiro Gonçalves – Anexo I (município de Governador Nunes Freire), além dos professores convidados da Escola Municipal São Francisco de Canindé, da mesma modalidade no Ensino Fundamental noturno.
O evento fora organizado pela equipe técnica da URE em referência, através das professoras Celma Cardoso (Coordenadora Pedagógica), Maria de Lourdes (Formadora ...) e Roseane Lima (Coordenadora Regional EJA).
A ministrante da formação abordou temas relacionados à Organização e Funcionamento dos Cursos da EJA, Demandas Atuais e Legislação Vigente, Características Afetivas, Cognitivas e Socioeconômicas do Público dos Cursos da EJA, Modelo Andrológico de Ensino e Aprendizagem, Concepção de Ensino e Aprendizagem das Áreas de Conhecimento na Coleção Viver e Aprender, Organização e Metodologia da Coleção Viver e Aprender.   
Para a Técnica da URE, Coordenadora Regional da EJA, “a formação foi bastante propícia ao momento,  uma vez que os professores dessa modalidade esperavam um curso dessa natureza há um considerável tempo, para receberem orientações mais detalhadas acerca da temática que fora abordada pela Profª Cláudia, principalmente em relação aos desafios enfrentados com o público da EJA, como no fenômeno da juvenilização (conflito de gerações num mesmo ambiente), além de compartilharem as experiências exitosas no contexto da sala de aula, aproveitando o cabedal de conhecimento dos educandos que levam de suas vivências ao ambiente escolar, de acordo com a tese freiriana”.
Avaliando a formação em termos gerais, a maioria dos professores apontaram conceitos satisfatórios em relação as suas expectativas ao curso, destacando, porém, a necessidade da URE oferecer um segundo momento do curso com maior carga horária, para que o tempo seja favorável também à realização de oficinas voltadas às metodologias em sala de aula para o público em referência.
  

texto e fotos Roseane Lima coordenadora da EJA NA UREZD

Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário passará por uma análise da redação brevemente será publicado