mensagem ao leitor

Obrigado por sua visita

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Mais de 700 educadores de todo Maranhão discutem Base Nacional Comum Curricular

Seminário Base Estadual. (6)
Debater e analisar a segunda versão do documento preliminar da Base Nacional Comum Curricular e apresentar contribuições quanto à clareza e pertinência dos objetivos de aprendizagem, de modo a ajudar a melhorar a qualidade da Educação Infantil, do Ensino Fundamental e do Ensino Médio brasileiro. Estes são os objetivos do Seminário Estadual da Base Nacional Comum (BNCC), promovido pelo Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Educação (Consed) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), com o apoio do Governo do Estado.
Realizado nesta segunda-feira (1º) e terça-feira (02), no auditório da Faculdade Pitágoras, em São Luís, o seminário faz parte de um processo de construção coletiva da Base Nacional Comum Curricular – um conjunto de direitos de aprendizagem básica das áreas de conhecimento e disciplinas, com objetivo de estabelecer os conhecimentos e habilidades essenciais que todos os estudantes brasileiros devem obter em sua trajetória na educação básica, desde a Educação Infantil até o Ensino Médio. A Base busca promover equidade na formação dos alunos e servirá de norte para os professores em sala de aula.
Sandra Zita, do Ministério da Educação, ao lado da Secretária Adjunta de Ensino da Seduc, Rosyjane Paula, e do Promotor de Justiça, Paulo Avelar, na abertura do encontro
Sandra Zita, do Ministério da Educação, ao lado da Secretária Adjunta de Ensino da Seduc, Rosyjane Paula, e do Promotor de Justiça, Paulo Avelar, na abertura do encontro
A BNCC começou a ser elaborada em março do ano passado, com a colaboração de educadores de todo país. Atualmente, é o maior documento com sugestões e contribuições da sociedade, pois durante a sua elaboração recebeu mais de 10 milhões de contribuições. A segunda versão da BNCC foi publicada em maio deste ano e agora está sendo analisada e discutida.
Os seminários estão sendo realizados em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, até 5 de agosto. A ideia é garantir uma ampla participação do setor educacional, contemplando diferentes segmentos.
No Maranhão, o seminário reúne cerca de 700 gestores e professores, das redes públicas e particulares, além de representantes de instituições de ensino superior, que foram selecionados mediante chamada pública.
“Este é um seminário conclusivo dos trabalhos da BNCC que vêm sendo realizados desde março do ano passado. Aqui nós estamos analisando e aprovando a segunda versão, com as devidas alterações. Dessa discussão resultará a terceira versão, e lá estará a voz do Maranhão dizendo o que deseja para o currículo nacional”, enfatizou a professora Silvana Machado, Superintendente de Educação Básica da Secretaria de Estado da Educação (Seduc).
“Esse é um momento de discussão e aprimoramento dessa segunda versão preliminar. Nesse documento iremos colocar os nossos questionamentos e anseios com foco nos objetivos de aprendizagem, dizer o que achamos que é importante que os estudantes brasileiros aprendam na educação básica”, disse Gorethi Camelo, secretária de Educação de Serrano do Maranhão e presidente da Undime.
No primeiro dia do seminário foram realizadas três palestras. A professora Hilda Micarello, uma das coordenadoras do processo de construção da primeira e segunda versão do texto preliminar da Base Nacional Comum Curricular, falou sobre a Educação Infantil na BNCC e enfatizou as mudanças que o documento base sofreu da primeira para a segunda versão. “Acho que este é o momento em que os professores podem conhecer um pouco mais a estrutura da BNCC, porque eles terão um papel muito importante de sugerir as mudanças que se fizerem necessárias nessa segunda versão do documento. E aqui estamos oferecendo subsídio para que a eles possam fazer uma melhor leitura possível das diferentes etapas do ensino”, destacou a palestrante.
Seminário Base Estadual. (1)
Professora Hilda Micarello, da coordenação do processo de construção da BNCC
Para Sandra Zita, uma das coordenadoras do processo de construção da BNCC pelo Ministério da Educação, este é o momento importante na construção de um processo democrático, onde os educadores de todos os estados podem dizer o que desejam para a educação no país. “É o momento em que o Maranhão vai dizer, a partir de sua realidade, o que pensa que é importante que todos os brasileiros aprendam na educação básica. É o momento de olhar para a parte comum do currículo do Brasil”, ponderou.
“O Brasil precisa pensar a educação como uma política de Estado e não como política de governo. Então quando se decide chamar os educadores, que estão no chão da escola, para discutir e pensar a educação, é o caminho para se construir essa política. Acho muito importante que aqui, educadores de escolas públicas e particulares estejam juntos nesta grande discussão. Aqui estamos falando de direito de aprendizagem”, destacou Elza Balluz, vice-presidente do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino Particular.
Ao fim de cada seminário, as secretarias estaduais deverão enviar ao Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed) e à União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) um relatório com as contribuições dos participantes. O documento deve ser entregue ao Ministério da Educação no fim de agosto.
Fonte: Seduc
Fotos/Lauro Vasconcelos
http://www.educacao.ma.gov.br/mais-de-700-educadores-de-todo-maranhao-discutem-base-nacional-comum-curricular/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

seu comentário passará por uma análise da redação brevemente será publicado